TERAPIA PARA ADOLESCENTES

   A psicologia foi capaz de definir o período da adolescência como sendo além das teorias naturalizantes, pois afirma que a adolescência é o período em que ocorre parte do “processo de construção do ser humano, momento interpretado e significado pela sociedade” e que este ser é formado pelas condições sociais e culturais e relações estabelecidas no decorrer da história (CALIL, 2003), assim esta fase do desenvolvimento é um fenômeno psicossocial.     

   Adolescência é um tempo de suspensão o qual o adolescente é obrigado a passar, é a passagem da fase infantil para a fase adulta. Neste período de aproximadamente 10 anos, contados a partir dos 12 anos, o adolescente é considerado capaz e responsável, mas não maduro o suficiente para ser autônomo. É um período de muita inquietação causando assim reação negativa dos adolescentes ao que lhes é imposta. 

   Os adolescentes se mostraram curiosos,

tristes e preocupados quanto ao que os outros pensam deles fazendo comparações com seus próprios julgamentos pessoais. Eles buscam homens e ideais em que possa confiar por conta da necessidade de confiança em si mesmo e nos demais. Em contrapartida tem preocupação quanto a um compromisso de confiança, porem incompreensível, assim sendo contraditório declarando o conflito de fé e desconfiança.

     Emergem sentimentos de vontade autônoma, onde o adolescente adquire o poder de querer, passa a decidir quais escolhas fazer sobre seus deveres e serviços, tendo em contrapartida receio de ser obrigado a fazer algo que o exponha ao ridículo ou que levante dúvidas sobre si próprio, assim pode agir sem qualquer tipo de pudor por si mesmo ao invés de ser obrigado a passar algum tipo de vergonha.

     A terapia com adolescentes contribui para que esta transição seja menos dolorosa e duvidosa, colabora com o autoconhecimento e consequentemente com as novas escolhas que serão realizadas neste período. Tem como objetivo a resolução de conflitos pessoais, sociais, educacionais, e familiares onde o psicólogo tem o papel de parceria com o jovem, utilizando ferramentas que promovam expressão satisfatória e diálogo saudável com os pais, irmãos, amigos, professores e  demais envolvidos na vida deste.